Federal Emergency Management Agency

Por ter sido construída de maneira mais resistente, a residência de uma família resistiu à tempestade

Main Content
Release date: 
01/03/2013
Release Number: 
NR-123

NOVA YORK - Quando Thomas O’Grady decidiu construir uma casa em East Atlantic Beach, no bairro onde cresceu, ele não ficou muito satisfeito ao saber que não poderia construir seu andar principal por causa dos novos códigos locais de construção que requeriam que ele elevasse a sua casa à elevação de base contra enchente da região (BFE). 

BFE é a elevação da água na superfície resultante de uma enchente que tem 1 por cento de chance de igualar ou exceder aquele nível em qualquer ano. Apesar de terem hesitado, os O’Gradys construíram quatro pés (1,2 m) acima da BFE exigida de 11 pés (3,3 m), o que está em conformidade com as exigências mínimas do Programa Nacional de Seguro contra Enchentes, assim como os códigos de construção locais e estaduais. A decisão deles finalmente se pagou.

“Meus pais viveram neste bairro, aqui do lado, desde  1967, e nunca tivemos um centímetro de água em nossa rua”, disse O’Grady.

No entanto, quando o Furacão Sandy atingiu a terra em outubro de 2012 e danificou seriamente muitas residências em Long Island, os O’Gradys sobreviveram à tempestade porque sua casa estava elevada. Embora a tempestade, movendo-se vagarosamente, tenha devastado outras casas em sua região, a residência dos O’Gradys permaneceu segura e seca.

Além de elevar sua casa bem acima da BFE, O’Grady a construiu de acordo com outros códigos locais e estaduais, que capacitariam a estrutura a resistir a ventos com força de furacão. Por ter construído de maneira mais resistente, a família garantiu que a sua residência pudesse resistir a um desastre como Sandy. “Nós estávamos no andar de cima durante a tempestade e sentimos o vento”, O’Grady disse. Mas nunca ficamos preocupados com nenhum dano sério do vento”.

A tempestade veio cerca de três pés (0,9 m) acima da linha da água e quebrou as dunas na praia perto da residência de O’Grady.  Em contraste, todos os seus vizinhos que não elevaram suas residências tiveram, no mínimo, três pés (0,9 m) de água no seu espaço habitado. Quanto à casa de O’Grady, o espaço habitado não recebeu nenhuma água. “A água passou pelo entrepiso, através das aberturas para enchentes e saiu pelas mesmas; portanto, quando a maré diminuiu, a água já tinha ido embora”, O’Grady disse.

Quando uma estrutura está elevada e segura com as devidas medidas de endurecimento, as evidências demonstram que ela sobrevive de maneira significativamente melhor. “Eles [oficiais da construção local] todos sabem como eu fiquei aborrecido no começo por não poder construir aquele andar principal, disse O’Grady. Agora eles estão todos rindo de mim, dizendo, ‘Você não está agradecido agora por ter elevado a sua residência?’ Com certeza estou.

Para obter mais informações sobre a recuperação do desastre em Nova York, visitewww.fema.gov/sandy-portugues

Nota do editor: Vídeo apresentando entrevista com Tom O’Grady:

<http://www.fema.gov/medialibrary/media_records/10556><http://www.youtube.com/watch?v=yT3gYkRObAE>

Last Updated: 
01/05/2013 - 07:30
State/Tribal Government or Region: 
Back to Top